Artigos

A arquitetura da sustentabilidade

Reprodução Gábor Molnár

A princípio pode soar um pouco ingênuo, ou até quase ativista, mas refletir sobre o papel da arquitetura no combate às mudanças climáticas é tudo menos isso. estou falando de uma constatação empírica, uma condição que se coloca para o trabalho do arquiteto, algo que hoje permeia boa parte das demandas que atendemos no dia a dia do escritório. criar espaços em harmonia com o meio ambiente deixou de ser um diferencial para se tornar uma premissa arquitetônica básica.

Não é difícil entender como chegamos até aqui. mais de 70% dos gases causadores do efeito estufa são gerados nas cidades. esses gases são os principais causadores do aumento das temperaturas do planeta, ou seja, nossos ambientes construídos estão causando graves efeitos colaterais capazes de ameaçar a própria sobrevivência humana. sem uma profunda transformação, especialmente urbana, cumprir as metas ambientais é algo inviável.

O tratado internacional conhecido como acordo de paris determina que os países signatários, inclusive o brasil, reduzam as emissões para tentar evitar um aumento médio da temperatura global superior a 1,5 oc até 2030. estamos falando em um horizonte de apenas nove anos. se considerarmos a duração média de um ciclo construtivo, entre dois e três anos, dependendo do projeto, as mudanças propostas pela arquitetura precisam acontecer desde… ontem.

A pesquisa de materiais, que sempre foi uma marca do nosso trabalho no studio, hoje inclui a ecoeficiência como critério. a iluminação e a ventilação naturais ganham importância crescente por representarem economia de energia e preservação dos recursos naturais. o paisagismo se torna uma ferramenta estratégica na redução dos impactos ambientais. a tecnologia ganha protagonismo na busca por soluções inteligentes que proporcionem qualidade de vida aliadas ao equilíbrio ambiental. é uma transformação que irradia do modo de pensar e fazer para a própria finalidade das edificações. a má notícia é que estamos em uma corrida contra o tempo. a boa notícia é que cabe a nós, arquitetos e arquitetas, darmos nossa contribuição e, quem sabe, fazermos a diferença.

*Texto originalmente publicado no Studio Arthur Casas

Arthur Casas
Arquiteto fundador do Studio Arthur Casas.

Deixe uma resposta