Artigos

Consumo de conteúdo online dobra na pandemia  e reafirma importância para os negócios

Reprodução Maxim Ilyahov/Unsplash

A pandemia da covid-19 intensificou o uso de aplicativos e programas para trabalho e ensino remotos, além de ferramentas de socialização à distância. O resultado é que o consumo de conteúdo online dobrou na pandemia. Um relatório divulgado pelo Google mostra que, em média, uma pessoa checa email a cada seis minutos, usa mais de 56 apps e ferramentas e realiza tarefas múltiplas durante 40% do seu dia. A gigante da tecnologia reforça a importância de se tomar os devidos cuidados para garantir um bom gerenciamento do tempo, mas acrescenta que o novo cenário traz como vantagens maior empoderamento, conscientização, controle e adaptabilidade. Mudam os hábitos, a relação com os espaços e as formas de consumo.

Do ponto de vista das marcas, o momento é de transformação. Com a redução das possibilidades de contato físico com clientes, a interface digital se tornou cartão de visitas e sala de estar para diversos setores, sobretudo varejo. Até mesmo segmentos que ainda ensaiavam uma atuação mais forte no digital, caso do mercado imobiliário, aceleraram as mudanças. Estandes físicos ganharam versões online e contratos passaram a evoluir e até mesmo serem concluídos à distância.  

O primeiro passo para garantir esses resultados é conseguir chamar a atenção do público que navega em um oceano de posts e links. Para isso, nada melhor do que um conteúdo bem feito, capaz de criar empatia, transmitir credibilidade e comunicar não apenas sobre produtos, mas sobre o posicionamento das marcas. Tempo para isso não falta: segundo estudo da consultoria Zenith, um adulto passava em média 3 horas e meia por dia em 2019 consumindo conteúdo online, tempo que subiu para  7 horas diárias em 2020.

Nesse contexto, investir em conteúdo é se fazer lembrado pelo público e abrir novas oportunidades de negócios, que cada vez mais demandam uma conexão à internet e uma tela em frente aos olhos para poderem acontecer.