Arquitetura e Mercado

Por que investir no mercado imobiliário agora?

Após um período de estabilidade, a taxa Selic voltou a subir causando  preocupações quanto ao futuro do setor imobiliário brasileiro. Apesar da elevação, os juros do crédito habitacional não foram afetados e continuam sendo os menores patamares da história. 

Esse fator somado ao avanço da vacinação e a reação da economia desenham um cenário favorável à compra de imóveis no país. “Depois de anos de estagnação, as boas condições estavam se formando. Entramos em um período pré-pandemia com uma taxa Selic nunca vista antes. Os juros mais baixos baratearam o financiamento. Foi um vento de cauda fortíssimo para o mercado”, declarou Danilo Igliori, vice-presidente e economista-chefe da OLX Brasil para reportagem da Revista Exame

O mercado imobiliário ainda foi surpreendido em 2020 e 2021 por um súbito aumento de demanda proveniente da vontade do brasileiro de mudar de casa devido às condições da nova rotina imposta pelo isolamento social. 

De forma geral, o setor continua aquecido e favorável tanto para quem busca realizar o sonho do imóvel próprio, devido aos juros baixos, quanto para quem busca investir em empreendimentos para o aluguel, uma vez que a velocidade de locação de imóvel residencial está aumentando cada vez mais, como mostra pesquisa realizada pela Secovi-SP. 

Nesse cenário, inúmeras startups voltadas à compra e venda de imóveis se consolidaram. Com o intuito de facilitar o processo, esse nicho de mercado permite ao locatário filtrar os empreendimentos que atendem suas necessidades, tanto pela localização, número de quartos, metragem e até preço. 

“O brasileiro já está pronto para essa mudança de mercado. Ele já está sem paciência para as dores transacionais e a falta de transparência”, afirmou Mate Pencz, sócio-fundador da Loft, para a Revista Exame

Outra possibilidade de atuação no ramo são as startups focadas no coliving, uma forma de moradia compartilhada que diminui custos e desperdícios, transformando a forma que pensamos o morar nessa nova década. 

O mercado imobiliário não para de se atualizar, e agora é o momento ideal para usufruir dos avanços e das baixas taxas de juro.

Beatriz Lopomo
Beatriz é estudante de jornalismo da Universidade de São Paulo e possui grande interesse por temas relacionados à cultura e urbanismo. Publicou textos para a empresa júnior de jornalismo da USP.

Deixe uma resposta